terça-feira, 19 de setembro de 2017

A paralisação de 48 horas começa hoje

















A paralisação de 48 horas começa hoje terça-feira (19), com manifestação às 9h no Centro de Cultura de Portão, onde representantes do ASPROLF – terão uma reunião com o Executivo; e na quarta-feira (20), às 9h quando os trabalhadores ocuparão a Câmara Municipal, a categoria ocupará a casa legislativa como forma de protestar contra a falta de respeito com a educação. 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

PROFESSORES DA ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ DOS SANTOS PARANHOS REUNIDOS COM O SECRETÁRIO

O sectário da educação Sr. Paulo Gabriel reunido com os professores da Escola Municipal José dos Santos Paranhos. 


Ontem, dia 12 de setembro na SEMED às 17 horas correu uma reunião, entre o secretário da educação Sr. Paulo Gabriel e a comissão dos professores da Escola Municipal José dos Santos Paranhos e os coordenadores do ASPROLF Cléber e Garrido. Na reunião houve a apresentação por parte da comissão de professores, as diversas irregularidades ocorridas na escola, com o conhecimento da sua gestora, sendo que algumas dessas irregularidades foram protagonizadas pela equipe gestora da escola, o secretario depois de ouvir os docentes na reunião, teceu alguns comentários, e se comprometeu resolver o problema da gestão da unidade na semana que vem, e agendou uma visita a escola hoje, dia 13 de setembro de 2017.
Hoje o secretário Paulo Gabriel foi impedido de comparecer na Escola Municipal José dos Santos Paranhos, devido a um pequeno mal-estar, mas enviou representantes, que observaram de perto algumas das situações que haviam sido narradas pela comissão no dia anterior.
Os representantes do secretário, reafirmaram, que a solução para os problemas da unidade escolar vira na próxima semana.

Nós do ASPROLF, que estamos nesse processo, como representantes dos educadores da unidade escolar supracitada, entendemos, que a real solução para as dificuldades vividas nas diversas umidades escolares de Lauro de Freitas, é a volta da escolha do gestor escolar pela comunidade, pratica democrática que nunca deveríamos nos afastar.

terça-feira, 12 de setembro de 2017
















A próxima quinta-feira (14) é o Dia Nacional de Lutas, Protestos e Greves. Sob o lema “Contra as reformas, por nenhum direito a menos”, trabalhadores programam um dia de mobilizações em todo o país contra os ataques do governo Temer e dos patrões.

A mobilização ganhou a adesão de categorias, como servidores públicos, metalúrgicos, petroleiros e bancários, que também aprovaram a realização de mobilizações neste dia, nós do ASPROLF, marcamos uma assembleia nessa data, onde a categoria debaterá os rumos do movimento, do dia 14 em Lauro de Freitas, além da escolha dos delegados, para o congresso da CSP-CONLUTAS, levaremos informes de temas pertinentes a nossa categoria, como a eleição para diretor escolar e os processos administrativos.

O Fonasefe (Fórum de Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais) aprovou a realização do dia de luta em defesa dos serviços públicos e em oposição às reformas. Docentes, estudantes e técnico-administrativos na educação federal programam atos em diversos estados.

O “Movimento Brasil Metalúrgico” é uma iniciativa dos principais sindicatos metalúrgicos, que são ligados à CSP-Conlutas, CUT, Força Sindical, Intersindical, CTB e UGT, que definiram uma unidade de ação a partir das campanhas salariais deste ano para impedir a redução de direitos.

A proposta é realizar um forte dia de lutas nas fábricas, escolas, faculdades, no mundo do trabalho e nas ruas para demonstrar ao governo e aos empresários que os trabalhadores não vão aceitar os ataques aos direitos que estão sendo preparados após a aprovação da lei da terceirização irrestrita e da Reforma Trabalhista.

Barrar na luta ataques aos direitos

Para o integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas Luiz Carlos Prates (Mancha), o dia 14 tem tudo para ser um importante dia de mobilização para fortalecer a resistência contra as reformas.

“Os trabalhadores realizaram somente este ano a maior greve geral da história recente do país e uma série de outras mobilizações. Há forte disposição de luta e a mobilização da nossa classe pode barrar as reformas. O dia 14 pode e deve se transformar numa luta de toda a classe trabalhadora que está vendo seus direitos e condições de vida sob ataques dos governos e dos patrões”, disse Mancha.

“Temer aprovou a lei da terceirização e Reforma Trabalhista, mas a um custo alto. A cada dia aumenta a indignação da população e há um maior dilaceramento da base parlamentar, após a descarada compra de votos no Congresso e a combalida situação fiscal do país. Apesar da sobrevida que Temer conseguiu, existe um distanciamento cada vez maior do governo e do Congresso com os anseios da população e das ruas”, avalia Mancha.


“Com unidade e mobilização podemos impedir a implementação da Reforma Trabalhista, a lei da terceirização e também barrar a Reforma da Previdência. A CSP-Conlutas defende que segue sendo fundamental construir uma nova Greve Geral para derrotar as reformas e botar para fora esse governo e Congresso de corruptos”, disse.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

O sete de Setembro, foi cenário de denúncias dos movimentos sociais e organizações dos trabalhadores



Este ano, o dia 7 de setembro marca 195 anos da proclamação oficial da independência do Brasil. Entretanto, aqui na Bahia, as comemorações tem sido cada a cada ano marcada, por protestos da população.  
Cerca de 3 mil militares e o povo baiano, participam nesta quinta-feira do desfile do Sete de Setembro.
O desfile cívico, que foi do Largo Campo Grande à Praça Castro Alves, contou ainda com a participação de estudantes, da guarda municipal, do Salvamar, e o 23º Grito dos/as Excluídos/as com o lema. Vida em Primeiro Lugar! “Por Direitos e democracia, a luta é todo dia, ” foi nesse grupo que estava a CSP Conlutas, e o ASPROLF.
O desfile começou às 9h, mas antes disso, nós os” excluídos” fizemos uma grande manifestação no Campo Grande, iniciamos com o grito “ Fora Temer e leva ACM Neto Junto” foi um lindo desfile, uma linda festa, famílias inteiras estiveram presentes. 
Durante o desfile, faixas cartazes, o que ficou claro foi a indignação da população com o momento político que estamos vivendo, com um governo golpista, os escândalos e os projetos políticos que tiram direitos da classe trabalhadora. O desfile pontuou a disposição, e a importância da união do povo brasileiro, para a conquista da Independência e da soberania do Brasil, de uma elite covarde, covarde porquê entrega as riquezas nacionais e isenta os mais ricos de dividas e “massacra a classe trabalhadora”, nesse contexto, no desfile, demos um recado, somos a maioria e as ruas é o cenário, ideal para demostrarmos a nossa força.
Durante o desfila teve destaque, a manifestação já marcada do dia 14 de setembro. Que juntamente com diversas outras entidades, devemos fortalecer e ampliar, o objetivo é retomar as mobilizações dos trabalhadores para impedir a implementação da reforma Trabalhista e da lei da Terceirização e garantir a luta contra a reforma da Previdência, que está aí diluído na mídia, golpista querendo enganar a classe trabalhadora. (Em anexo copiei a resolução sobre o calendário de lutas, acordadas entre a CSP Conlutas e as outras centrais sindicais.) 
O desfile foi marcado pela denúncia dos movimentos sociais e organizações dos trabalhadores de que, ao contrário de independência, o país está cada vez mais dependente e segue sendo alvo da rapina de suas riquezas e sob domínio dos países imperialistas.



Anexo:

Resolução sobre calendário de lutas

O Brasil passa por uma das piores crises econômicas de sua história combinada com uma forte crise política e social. O governo Temer, apesar de sua completa impopularidade, ganhou uma sobrevida após o desmonte da greve geral pelas cúpulas das centrais. Para jogar a conta da crise nas costas dos trabalhadores, Temer segue com a implementação dos ataques, através dos planos de ajustes aos servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada, as privatizações e os projetos de entrega das terras da Amazônia. Enquanto isso, cresce a miséria, o desemprego e a violência, principalmente nas periferias contra os negros, mulheres e LGBTs.

É preciso seguir com a luta organizada contra esses ataques, tendo como centro neste momento a luta contra a Reforma da Previdência e pela anulação da Reforma Trabalhista e da Lei da Terceirização, aprovando o seguinte plano de ação.

14 de setembro: realizar um grande dia nacional de lutas com greves, paralisações e mobilizações
Várias categorias de trabalhadores e movimentos, a partir de uma iniciativa dos sindicatos filiados a várias centrais (CSP-Conlutas, CUT, NCST, Força Sindical, UGT, Internsindical) com o intuito de impedir nas campanhas salariais a aplicação da Reforma Trabalhista, resolveram fazer no dia 14 um Dia Nacional de Lutas, Protestos e Greves.

O funcionalismo federal, através do Fonasefe, aprovou também unificar a luta nesta data contra os ataques do governo Temer. Outras categorias, como petroleiros (FNP) e metroviários (Fenametro) também aderiram a essa data de luta.

A CSP-Conlutas conclama todas as organizações a cerrar fileiras em torno dia 14, realizando assembleias e preparando na base a mobilização, organizando manifestações conjuntas com as categorias em luta, trancamento de estradas e rodovias, fazendo um grande Dia Nacional de Lutas pela revogação a Reforma Trabalhista, contra a Reforma da Previdência, contra a terceirização e os ataques do governo Temer.


Distribuir amplamente os materiais de divulgação elaborados pela Central, adesivos, jornais e buscar organizar nos estados plenárias chamando todos os que estiveram dispostos a participar deste dia de luta.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017



Escola com nome adequado...
Jorge Garrido

Na Mário Covas
Devemos enterrar
A ideia atrasada
De gestor indicar

Mar de revolta
Rio de ações
Nas covas enterramos
Tristes decisões

Eleições já
As escolas
A democratizar

Escola com eleição
Vamos lutar juntos
Para ter tal situação

Docentes protestam contraindicação de gestores por vereadores da base governista



“Fruto do golpe da gestão passada contra os educadores, a retirada da eleição para gestão escolar, passando por indicação, tem prejudicado danosamente a qualidade da educação no município. E as queixas são muitas”


Fruto do golpe que a gestão do ex-prefeito Márcio Paiva, aplicou na educação no final do ano passado quando retirou a eleição direta para diretor e vice de escola, passando a dividir as escolas da rede por lote, como em ‘capitanias hereditárias’ onde cada vereador da base governista se tornou ‘dona de escolas, ’ passando a indicar nomes de confiança deles, e sem a mínima habilidade para gerir as unidades de ensino.
O resultado disso, foi a queda na qualidade do ensino e as muitas queixas da comunidade escolar (pais e/ou responsáveis de alunos), que, preocupados com os filhos, estão criticando as escolas.
Mas o que parece que ficaria no passado da gestão antiga continuou. Apesar de ter assinado uma carta compromisso com os profissionais da educação na corrida eleitoral do ano passado, garantindo o retorno das eleições nas escolas, a prefeita Moema Gramacho até agora não definiu o pleito, e pior: está permitindo que o vício de indicações da gestão progressista se mantenha na gestão petista da ‘Cidade Educadora, ’ que não pode ser decidido num simples Decreto Municipal, basta a prefeita querer.
Reflexo desse impasse nas muitas escolas do município, no dia (29), pela manhã houve uma reunião entre professores e direção da Escola Municipal Governador Mário Covas (Itinga), com a presença do ASPROLF, para debater a situação.

Cléber Coordenador do ASPROLF, levou o documento lido na reunião ao conhecimento da COMISSÃO PARITÁRIA PARA CONSTRUÇÃO DE PROPOSTA NORMATIZADORA DO PROCESSO DE ESCOLHA DOS DIRETORES E VICE-DIRETORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE LAURO DE FREITAS, 


Cleber Coordenador de Imprensa do ASPROLF
“O fato ocorrido na Escola Municipal Governador Mario Covas, é um exemplo da insatisfação dos educadores, com a indicação de gestores por políticos, a comunidade escolar quer escolher o seu gestor, na reunião ficou claro essa tendência, e vão cobrar da Sr. Moema Gramacho essa promessa.”


O Coordenador, Valdir Silva, destacou que na repetição desse vício da indicação fruto de um golpe contra a democracia, quem paga caro é o aluno que está sendo penalizado com a desorganização e a queda na qualidade do ensino. Os docentes também não deixaram de expressar a insatisfação com a demora da eleição nas escolas: “que esse processo de indicação é um processo político equivocado e o que se espera, é que Moema cumpra com a palavra dela, e não insiste no golpe da gestão do ‘Doutor! ”




Comissão de processos pressiona e Executivo divulga lista para simples conferência dos processos deferidos


 
Na lista com mais de 50 páginas, constam deferimento de processos retroativos, licença saúde, estudo, pecúnia e prêmio, dedicação exclusiva, enquadramento e de progressão horizontal e vertical
 
Comissão de análise de processos representada pelo ASPROLF, conquistou mais uma vitória para a categoria. Foi divulgado no Diário Oficial desta segunda-feira (28), uma lista de simples conferência, dos processos administrativos que estão parados na SEMED.
A Comissão de processos por parte do Sindicato representada pelo coordenador geral Valdir Silva, o coordenador financeiro Carlos José, a representante da base, professora Ladjane Sousa e seus suplentes, conseguiu com muita luta, quebrar o vício do Executivo de protelar por mais tempo o acerto dos processos deferidos. Após essa etapa haverá análise dos critérios quanto a idade cronológica do processo (exceto em caso de urgência), conforme já estabelecido pela Comissão. Depois de concluído todas as etapas, os processos serão enviados para liberação por parte do Executivo.
 
Um aviso importante: quem deu entrada em algum processo não tiver o nome/processo listado, deverá enviar um e-mail com nome e dados para o e-mail
 comissaoprocessoseducacao@gmail.com. Não há necessidade de comparecimento pessoal do servidor à secretaria de educação.
  
Na lista com mais de 50 páginas, constam deferimento de processos retroativos, licença saúde, estudo, pecúnia e prêmio, dedicação exclusiva, enquadramento e de progressão horizontal e vertical.
 
Confira a lista no Diário Oficial no seguinte link.http://io.org.br/ba/laurodefreitas/diarioOficial/download/461/988/1.