quinta-feira, 26 de março de 2015

Em nova reunião o Governo não apresenta proposta de valorização e empurra categoria para o Movimento Paredista



Mais uma vez ausente e sem justificativa, o prefeito Márcio Paiva não mandou nenhuma proposta de análise de percentual sobre a atualização do piso da educação. A pauta reivindicatória foi entregue ao gestor durante a Jornada Pedagógica deste ano.

Na tarde desta quinta-feira (26) foi realizada mais uma reunião entre a ASPROLF Sindicato dos Trabalhadores em Educação e o governo municipal no Centro de Cultura de Portão; segunda reunião que trata especificamente da negociação salarial da categoria, e assim como nas duas anteriores, o prefeito Márcio Paiva não compareceu e não deu explicações sobre sua ausência, o que, além de prejudicar a imagem e credibilidade do governo junto à categoria, empurra a classe trabalhadora para o movimento paredista.

Exmo Sr. Secretário Marcelo Abreu
Assim como no encontro do último dia 19, o secretário de governo Márcio leão representou o prefeito à mesa, e aproveitou para apresentar oficialmente aos trabalhadores o novo secretário municipal de educação, Marcelo Abreu, que segundo Leão, “veio para colocar a educação no lugar que ela merece, no alto.” O novo secretário entra no lugar da esposa do prefeito, Adriana Paiva, exonerada do cargo após constantes desgastes.

A mesa que desta vez estava cheia, foi composta, além dos Coordenadores Executivos do Sindicato e representantes da Comissão Paritária, a coordenadora da secretaria municipal de educação, representante de coordenação da SEMED (Secretaria Municipal da Educação), da Controladoria Geral do Município, Procuradoria Municipal de Justiça e da SEFAZ municipal, que foram recebidos pelo secretário municipal de governo, Márcio Leão, e o secretário Marcelo Abreu, que, mais cedo na SEMED, se reuniu com o Sindicato para se informar e entender as demandas e pendências da sua pasta com a classe trabalhadora.

Abreu afirmou que aceitou o convite de comandar a SEMED, porque para ele “o ponto maior é a primazia pela educação” por isso é importante discutir à miúde todos os assuntos que atendem aos anseios dos trabalhadores. Ele abriu um parêntese para destacar que quando a educação é bem assistida pelo governo, isso flui positivamente nas outras áreas também, e em tempo, foi cobrado por um dos representantes da Comissão Paritária, para que não deixe isso só no discurso.

O coordenador geral da ASPROLF, Valdir Silva, aproveitou a abertura da reunião para entregar ao secretário Leão, uma nota de repúdio (deliberada na assembleia geral extraordinária da categoria no último dia 20), à gestão municipal, repudiando a ausência do prefeito Márcio Paiva nas reuniões marcadas com a entidade sindical para tratar do eixo financeiro da Campanha Salarial 2015 – aliás, com início antecipado a pedido do próprio governo e por causa do mesmo, segue sem andamento; e a transição na secretaria de educação, justamente num momento de negociação salarial, o que quebra a continuidade. Silva destacou que essa negociação, prioriza um projeto educacional que deve valorizar o profissional e a educação no município de Lauro de Freitas. “A ausência do chefe maior do executivo, é uma decepção”.

A ASPROLF pediu ao secretário de educação e do governo, a resposta da análise financeira sobre número ou percentual para a atualização do piso da categoria, e ouviu de Márcio Leão que “até agora o governo não fez nenhum estudo técnico” e tentou passar para o novo secretário a responsabilidade pela falta da resposta a essa questão, mas logo foi lembrado que a Pauta Reivindicatória com todos os Eixos, inclusive o financeiro, foi entregue ao prefeito no mês de fevereiro, durante a Jornada Pedagógica 2015 da SEMED. E pelo tempo, já deveria ter sido estudada, analisada e pensada uma proposta para a categoria. Valdir enfatizou que essa ação da gestão municipal, é um desrespeito à Lei do Piso e sobretudo com a categoria: “A prefeitura sabia do índice e a Fazenda sabe dos números da gestão e pode apresentar um índice de abertura de negociação se quiser. O trabalhador em educação de Lauro de Freitas tem perdas históricas e profundas e por isso é preciso que o governo avance nessas questões”.

Marcelo Abreu, explicou que como hoje é seu terceiro dia como secretário, ele não teria como fazer nesse período o que o governo não fez nos últimos meses, por isso não poderia passar nenhum número para iniciar as negociações de atualização do piso da categoria sem antes fazer um estudo técnico, o que impediria de dar uma resposta já na próxima terça-feira (31) dia de assembleia Geral da categoria como era esperado, já que ele ainda estar tomando conhecimento de todos os assuntos referentes às pendências da educação como um todo. Ele sugeriu então, a criação de uma Agenda de Trabalho para discutir a Campanha Salarial, além de tratar da questão dos enquadramentos, processos parados e da divulgação do Calendário de Pagamento dos Servidores, entre outros pontos relacionados por ele, após reunião na manhã de hoje.



Ficou definidas as seguintes propostas para serem deliberadas pela categoria na próxima assembleia da terça-feira (31), e tão logo levadas de volta para o recém assumido gestor da educação:

  • Levar para a classe trabalhadora as informações discutidas nessa reunião;
  • Definição de um Calendário de Trabalho, sugerido pelo secretário Marcelo Abreu para discutir a pauta do Eixo Financeiro;
  • Manter essa mesma Comissão para as discussões da, como comissão permanente, para as discussões da pauta reivindicatória.




terça-feira, 24 de março de 2015

Nota de falecimento



















É com consternação que noticiamos o falecimento da professora Jussara Franco Régis, de 49 anos, ocorrido nesta terça-feira (24). Nascida e criada em Lauro de Freitas, Jussara lecionava na Rede Municipal de Lauro de Freitas, há 16 anos, contribuindo com a educação de muitas crianças e jovens.


A professora estava no exercício de suas funções, quando na manhã desta terça-feira teve um mal súbito em sala de aula na Escola Municipal Paulo Malaquias e foi conduzida imediatamente para a emergência do Hospital Menandro de Faria, onde a educadora chegou a falecer.


O corpo da servidora será sepultado nesta quarta-feira (25), às 10h, no Cemitério de Portão.
  

Neste momento de tristeza, a ASPROLF externa suas sinceras condolências aos familiares e amigos por tão grande perda.

sábado, 21 de março de 2015

CADA UM ESCOLHE SUA TÁTICA DE LUTA, TODOS DEVEM PRESTAR CONTAS A SOCIEDADE!


 

Jorge Garrido

Na luta por uma educação pública de qualidade, temos atores sociais que são destacados: os trabalhadores em educação, representados por sua entidade de classe e o governo representado por aqueles que foram eleitos para trabalhar pela melhoria desse setor e não para dificultar ou endurecer negociações que são do interesse de toda a sociedade.

A entidade representativa de classe, a ASPROLF vem fazendo o seu papel na busca de avançar no processo de melhoria da qualidade da educação do município de Lauro de Freitas, tem feito esforços no sentido de conquistar, pelo diálogo  uma melhor  qualidade na educação pública da nossa cidade.

Já a prefeitura tem tido atitude decepcionante, só para reforçar o que acabo de afirmar, lembro que nas duas últimas reuniões marcadas com a ASPROLF, o prefeito Márcio Paiva simplesmente não se fez presente. Afinal, a educação é prioridade desse governo ou tanto faz o que aconteça com os milhares de estudantes que podem vir a ser prejudicados com essa falta de compromisso?! 

A sociedade laurofreitense precisa ficar atenta, pois o poder executivo vem negligenciando com um setor tão importante para o futuro da cidade.

Nós da ASPROLF, queremos o diálogo sempre, mas não adianta um lado só querer dialogar, é necessário e até urgente que o prefeito entenda a gravidade da situação, até porque ele é o responsável pelo que ocorre na educação pública de Lauro de Freitas.

Ainda em Estado de Greve categoria decide por nova paralisação na próxima quinta-feira


Os trabalhadores municipais da educação se reuniram sexta feira(20) na AFPEB (Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia), em Assembleia Geral Extraordinária para discutir a pauta da Campanha Salarial 2015 da categoria.
Na pauta do dia também foi debatido o histórico do movimento anterior, o Ato Público do último dia 12 na Praça da Matriz, as deliberações do Seminário Plano Municipal de Educação e Plano Único de Carreira, além da reunião agendada para ontem (19) no Centro de Cultura de Portão com o governo municipal.
Nessa última reunião citada, o secretário de governo Márcio Leão representou o prefeito Márcio Paiva que por causa de demandas na prefeitura, não compareceu ao encontro que havia sido marcado há cerca de 8 dias. Por conta desse evento, a pauta que seria sobre a questão financeira que trata da atualização do piso da categoria. Como a prefeitura, segundo Leão, ainda não fez nenhum estudo a cerca do assunto e ele “não estava habilitado para discutir números e muito menos percentuais”. Para não perder tempo e aproveitando a oportunidade a ASPROLF Sindicato cobrou respostas para os processos parados, com a divulgação imediata da lista de enquadramentos, compromisso da gestão em pagar os retroativos, enviar a Câmara Municipal o projeto de alteração da Lei de Eleição do Diretor Escolar. Assim como também, foi mais uma vez cobrada, a construção e liberação da Tabela de Pagamento dos servidores; documento prometido pelo prefeito Márcio Paiva para ser entregue durante a Jornada Pedagógica em janeiro deste ano, e que até o momento não aconteceu.

Embora em tese a pauta de ontem com a gestão municipal não tenha alcançado o objetivo principal, com a mudança de pontos de discussão, ficou decidido que hoje no horário da assembleia a SEMED mandaria um documento com respostas às pendências tratadas como a lista de enquadramentos, etc.

Após os esclarecimentos das deliberações que ocorridos nas últimas reuniões, na assembleia de hoje a categoria aprovou a proposta:

 ·       Reunião com o governo na próxima quinta-feira (26) às 14 horas no Centro de Cultura de Portão;

 ·         Nesse mesmo dia será entregue ao prefeito, uma carta de repúdio à indicação de Marcelo Abreu para a pasta da educação;

 ·         Também na quinta-feira (26) os trabalhadores em educação irão paralisar as atividades por 24 horas

 ·         Nova Assembleia Geral Extraordinária da categoria na terça-feira (31) às 14 horas com local à definir.

quinta-feira, 19 de março de 2015

ASPROLF vai debater a saúde do profissional no I Encontro Municipal de Saúde do Trabalhador

A saúde do trabalhador do município de Lauro de Freitas vai ser o tema do I Encontro Municipal de Saúde do Trabalhador. Nesta quarta-feira (18) no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, a Comissão de Saúde discutiu a organização do evento.


 A titular da Comissão e Coordenadora Executiva da ASPROLF Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Nícia Bastos, estava presente e destacou que o objetivo do Encontro, que abrange a temática da saúde do trabalhador desde o servidor municipal ao trabalhador da iniciativa privada, como o comércio local, é debater a saúde desse operário, a partir da visão das leis trabalhistas, doenças e agravos relacionados ao trabalho.

 
O evento acontecerá no dia 16 de abril no auditório da Secretaria Municipal de Saúde e contará com a presença de entidades sindicais como a ASPMULF, SINDCOM e SINDACS, além de autoridades e representantes da área de saúde municipal e estadual, presidente da Comissão de Saúde, representante do Núcleo Regional de Saúde/1ª DIRES, entre outros.

Primeira reunião de negociação salarial com o governo teve pauta modificada por conta da ausência do prefeito




 
De acordo com o secretário municipal de governo, Márcio Leão, o prefeito Márcio Paiva não pode comparecer em virtude das demandas na prefeitura. Foi discutido então as inúmeras pendências do governo com os trabalhadores da municipais da educação
 
Exmo Sr. Secretário Márcio Leão
A ASPROLF Sindicato dos Trabalhadores em Educação teve hoje (19) à tarde no Centro de Cultura de Portão, a primeira reunião de negociação salarial com o governo para discutir a pauta reivindicatória da Campanha Salarial 2015, mas foi surpreendida com a ausência do prefeito Márcio Paiva que não pode comparecer ao encontro por conta de demandas na prefeitura.



Na mesa composta além dos Coordenadores Executivos do Sindicato, estavam representantes da Comissão Paritária, a coordenadora da secretaria municipal de educação, representante de coordenação da SEMED (secretaria Municipal da Educação), que foram recebidos pelo secretário municipal de governo, Márcio Leão, substituindo o prefeito.

De início foram protocolados dois ofícios direcionados à SEMED, com deliberações do Seminário Plano Municipal de Educação e Plano Único de Carreira, promovido nos dias 12 e 13 deste mês pela ASPROLF, e outro pedindo esclarecimento sobre a situação dos estagiários que vão atuar nas salas de aula do município.


 
Sobre a pauta reivindicatória que discutiria o eixo financeiro, como Leão afirmou que “não estava habilitado para discutir números e muito menos percentuais ”, e que até onde ele sabe o governo ainda não fez nenhum estudo sobre a atualização do piso da educação. Como forma de otimizar o tempo, já que a administração tem inúmeras pendências com os trabalhadores,  o assunto da discussão na mesa foi voltado para os processos parados, rescisões não pagas, enquadramentos que não saíram, a tão prometida tabela de pagamento e até a simples respostas de ofícios protocolados à Educação.
 

Embora explicada, a ausência do prefeito a uma reunião marcada há 8 dias, não soou bem com o discurso progressista de que “educação é prioridade” no governo dele. Sobre todas as pendências expostas à mesa, Leão disse que vai dar andamento à essas demandas e até a da tabela, que ele afirmou que “nem sabia disso”.



Um próximo encontro já está agendado para a quinta-feira da semana que vem, dia 26; e a expectativa é que nessa, o prefeito Márcio Paiva compareça, além dos mesmos de hoje e também representante da secretaria fazenda, para que seja retomada o assunto da pauta de finanças.


Assembleia geral extraordinária, que acontecerá no dia 20 de março (sexta-feira), às 9h, na AFPEB.



ASPROLF - Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas convoca os profissionais da educação escolar para assembleia geral extraordinária, que acontecerá no dia 20 de março (sexta-feira), às 9h, na AFPEB.